Ópera

Quando minha filha me diz que vai colocar uma ópera pra tocar enquanto descansa a tarde pra depois arrumar o quarto a minha cara é de espanto, mas no íntimo penso, satisfeita, que alguma coisa deve estar indo bem.

Arrumar o quarto ainda é uma luta diária. Nem sempre, ou melhor, quase nunca está em ordem. Quando está, é feito por elas. Como já disse, mãe pedagoga ( e qualquer outra) tem que ensinar a fazer, nunca fazer por eles.

Sobre a música clássica. A pequena tem se mostrado interessada. Semana passada, em um novo passeio ao bairro da Liberdade em São Paulo, paramos para ouvir um senhor que tocava na rua o seu violino. Ela foi quem mais tempo ficou. Até me perguntei se era hora de investir nisso. Penso que é hora de experimentar, ao menos. Não gosto, nunca gostei da imposição de coisas culturais. Cada um tem seu gosto e acho que tem o efeito reverso obrigar uma criança a tocar piano, por exemplo. Minhas experiencias pedagógicas tem rendido algum fruto. Aguardemos.


1 comentário

Postagens mais visitadas