"Este é o primeiro ano da Malu na escola e eu preciso dizer que nunca em toda minha vida de estudante eu dei tanto valor aos professores como agora, que sou mãe." do blog Casa com Amor
E é assim mesmo né , gente? A gente não dá valor ao professor até virar um, ou até ser mãe e confiar seu filho a um. A gente sempre acha que eles poderiam fazer algo melhor da vida. Professor? Sério?(Carinha desconsolada.)
Mas é isso, o papel do professor na vida de uma criança, é simplesmente fundamental. É um trabalho que requer muito talento, muito. E infelizmente , por mais talentoso que seja um professor, ele sempre vai ter um certo desprezo social. Desprezo nascido da sua vinculação com a "figura de autoridade".


Ninguém acredita quando agente diz que  gosta de ser professor. Nosso pensamento moldado na forja da tv globo e da revista veja pensa em professor como alguém que não foi fazer algo mais importante da vida.
Impressionante, não? Sabe, isso também tem a ver com o lugar de desprezo que a INFÂNCIA têm em nossa sociedade. Até bem pouco tempo, ser criança era um não ser. Até hoje criança não tem voz, não é uma pessoa completa, é uma pessoa em formação que portanto  não está pronta e não tem o que opinar. Hoje a criança ganhou lugar como consumidora mas não ainda como protagonista, produtora de cultura. Eu gosto muito, muito mesmo de ser professora. Eu acho um trabalho monumental. Eu pesquiso O TEMPO TODO enquanto trabalho, e o que eu acho é que é uma pesquisa em cima de um trabalho prático, uma coisa que transcende aquela divisão mente/corpo que é tão presente na nossa sociedade. 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas