"O Compromisso"- Herta Müller

                   É bom catar um livro e ele simplesmente te lembrar o que é liberdade ao escrever.




Sabe o travessão? Para que serve isso? Até o ?, para que serve?Se eu disse é um diálogo, ou Mirta falou. Paul perguntou. Eu preciso sinalizar de novo que é uma pessoa falando ou que é uma pessoa perguntando?Pelo que vi, acho que não.E isso me levou aos professores e ao Freinet e ao letramento e às correções . Agente aprendeu esse semestre que não é pra corrigir. A escrita é um exercicio de linguagem, não é um molde onde se deve encaixar algo. Quer dizer, pode se fazer uma correção conjunta, um retrabalhar o texto para que ele comunique melhor. Como um artista volta e repinta, ou uma costureira ajeita as casas dos botões. Mas é assim: é o seu texto, é a sua comunicação, trabalhe nele, como um ferreiro trabalha um portão. As vezes  essa coisa de professor, de ensinar o que é correto, pode ser desastroso e tolhedor. Por isso dizem que os artistas tem que quebrar os ovos? A nobel de literatura, tivesse seguido todas as regras, seria tão borring e não seria nobel. Estamos numa sociedade confusa que deseja ardentemente quebrar todos os moldes, mas deseja tambem se segurar a eles. E grita esperneia com as crianças: faça assim, faça assado, molde-se, enquadre-se ou não será aceito , estará errado. E realmente cobra nos concursos e provas saber direitinho o molde das coisas, mas aí quando alguém se liberta todos admiram. Com olhos encantados aplaudimos "ele se deixou levar pelo espírito da arte". E porque não deixamos então as crianças se levarem pelo espirito da arte que está nelas desde sempre?
Postar um comentário

Postagens mais visitadas