Gravurinhas de EJA*...
É engraçado por que sempre que eu vou começar a falar sobre literatura de Cordel e de xilogravura, eu dou uma paradinha antes e pergunto para o aluno: Você é daqui?Qual sua cidade natal?Assim eu evito o mico de explicar o Padre Nosso ao Vigário, né? Afinal, estamos em uma cidade de muitos migrantes.
No fim das contas, fui eu quem mais aprendeu esse ano... Ouvi até história de Lampião contada pela neta de um conterrâneo dele. O cara era brabo que só, botava muito medo no povo , dizia o avô dela, ninguém queria nem ser visto por ele, porque podia dar na telha de ele querer matar! Foi uma delícia essa história, dá para escrever um livro com as histórias que eu ouvi, a melhor parte do trabalho de EJA é escutar e perceber a riqueza que tem essa nossa gente.

*E.J.A.- Educação de Jovens e Adultos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas